SEJA BEM VINDO (A)!!!

O objetivo deste Blog é a interação entre as mais variadas formas de Arte, Consciência através do conhecimento e a busca por um crescimento Espiritual, em um aprendizado através da realização das obras e vida de seus autores.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

OS ERRANTES - PARTE 2


Já não nos avaliávamos pelo que éramos, mas pelo que temíamos que o outro poderia ser. As sombras da noite tornaram-se tenebrosas, macabras e descobrimos a morte. Agora éramos assassinos. O outro poderia ser morto sem necessidade de tirarmos proveito dele, bastava um gesto ou olhar estranho, um único movimento suspeito. Já não éramos irmãos, mas somente inimigos! A natureza tornou-se nossa escrava e escravizamos quem estava ao nosso lado. 

Achávamos que poderíamos usar exaustivamente tudo o que a natureza nos fornecia antes de bom grado. Passamos a criar animais e a plantar vegetais. O que crescia tão somente para o prazer imediato agora poderia ser degustado com volúpia e sem necessidade. Criamos a fome e a pobreza! Nos tornamos insaciáveis! Os animais fugiam de nós. Os pássaros agora só cantavam para alertar aos outros seres nossa aproximação. Uns se ofereciam em sacrifício para nós com o fim exclusivo de permitir que seus irmãos animais fugissem para lugar seguro.

Tornamo-nos sanguinários! 

Começamos a sofisticar nossas caças a fim de superar nossas deficiências frente aos animais. Criamos aos poucos aquilo que hoje chamamos de tecnologia. Com a tecnologia poderíamos matar tudo o que estivesse na nossa frente, inclusive a nós mesmos. Nossas obsessões transformaram-se em doenças. Nossas doenças passaram a se transmitir por gerações. Dos animais mortos sem necessidade vieram as doenças e elas se propagaram na medida em que nossa tecnologia se expandia e chamamos a isto de progresso. Os vegetais apodreciam nos pés vítimas de pragas antes inexistentes, pois eles agora eram plantados aos montes, mas muito além de nossas reais necessidades. Os vegetais ficaram pobres de nutrientes e trouxeram mais doenças. Os solos começaram a se esgotar e geraram mais doenças. As doenças cresciam e nós resolvemos que era hora de curá-las. 

Olhávamos ao que acontecia e concluíamos como poderíamos nos salvar das doenças. Aperfeiçoamos nossos métodos de análise até que conseguíssemos debelar esta ou aquela doença, nossos olhos se tornavam cada vez mais aguçados com a ajuda de instrumentos cada vez mais sofisticados. Nós conseguíamos enxergar a entranha de todos os seres, mas esquecemos de olhar para nosso interior. Matávamos as bactérias, os vírus e outros microorganismos sem saber que as doenças eram apenas fruto de nossa visão distorcida da vida. Já não tínhamos tempo para meditar ou para pensar. Nos tornamos a cópia fiel das máquinas que produzíamos em série. Não pensavam! Produziam!

Continua...

Canalização dada em 10 de Dezembro de 2001 por MARCO ANTONIO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem vindo ao meu Blog. Seu comentário é muito importante pra mim!!! Caso queira receber as atualizações é só cadastrar no canto direito no TAG "RECEBA POR E-MAIL". Obrigado e volte sempre!!!