SEJA BEM VINDO (A)!!!

O objetivo deste Blog é a interação entre as mais variadas formas de Arte, Consciência através do conhecimento e a busca por um crescimento Espiritual, em um aprendizado através da realização das obras e vida de seus autores.

sábado, 10 de julho de 2010

SEJAMOS MAIS ESPIRITUOSOS E MENOS RELIGIOSOS


Esse fato ocorreu em 1°/Abr/2010, o elenco do Santos (atual campeão paulista de futebol)  foi a uma instituição que abriga trinta e quatro pessoas. O objetivo era distribuir ovos de Páscoa para crianças e adolescentes, a maioria com paralisia cerebral.

Ocorreu que boa parte dos atletas não saiu do ônibus que os levou.

Entre estes, Robinho (26a), Neymar (18a), Ganso (21a), Fábio Costa (32a), Durval (29a), Léo (24a), Marquinhos (28a) e André (19a) todos ídolos super-aguardados.

O motivo teria sido religioso: a instituição era o Lar Espírita Mensageiros da Luz, de Santos-SP, cujo lema é Assistência à Paralisia Cerebral

Visivelmente constrangido, o técnico Dorival Jr. tentou convencer o grupo a participar da ação de caridade. Posteriormente, o Santos informou que os jogadores não entraram no local simplesmente porque não quiseram.

Dentro da instituição, os outros jogadores participaram da doação dos 600 ovos, entre eles, Felipe (22a), Edu Dracena (29a), Arouca (23a), Pará (24a) e Wesley (22a), que conversaram e brincaram com as crianças.

Eis que o escritor, conferencista e Pastor (com Pmaiúsculo) ED RENÉ KIVITZ, da Igreja Batista de Água Branca (São Paulo), fez uma análise profunda sobre o ocorrido e escreveu o texto No Brasil, futebol é religião, que abaixo tenho o prazer de compartilhar.

No Brasil, futebol é religião por Ed Rene Kivitz

Os meninos da Vila pisaram na bola. Mas prefiro sair em sua defesa.
Eles não erraram sozinhos. Fizeram a cabeça deles. O mundo religioso é mestre em fazer a cabeça dos outros. Por isso, cada vez mais me convenço que o Cristianismo implica a superação da religião, e cada vez mais me dedico a pensar nas categorias da espiritualidade, em detrimento das categorias da religião.

A religião está baseada nos ritos, dogmas e credos, tabus e códigos morais de cada tradição de fé.
A espiritualidade está fundamentada nos conteúdos universais de todas e cada uma das tradições de fé.

Quando você começa a discutir quem vai para céu e quem vai para o inferno; ou se Deus é a favor ou contra à prática do homossexualismo; ou mesmo se você tem que subir uma escada de joelhos ou dar o dízimo na igreja para alcançar o favor de Deus, você está discutindo religião. Quando você começa a discutir se o correto é a reencarnação ou a ressurreição, a teoria de Darwin ou a narrativa do Gênesis, e se o livro certo é a Bíblia ou o Corão, você está discutindo religião. Quando você fica perguntando se a instituição social é espírita kardecista, evangélica, ou católica, você está discutindo religião.

O problema é que toda vez que você discute religião você afasta as pessoas umas das outras, promove o sectarismo e a intolerância. A religião coloca de um lado os adoradores de Allá, de outro os adoradores de Yahweh, e de outro os adoradores de Jesus. Isso sem falar nos adoradores de Shiva, de Krishna e devotos do Buda, e por aí vai.
E cada grupo de adoradores deseja a extinção dos outros, ou pela conversão à sua religião, o que faz com que os outros deixem de existir enquanto outros e se tornem iguais a nós, ou pelo extermínio através do assassinato em nome de Deus, ou melhor, em nome de um deus, com d minúsculo, isto é, um ídolo que pretende se passar por Deus.

Mas, quando você concentra sua atenção e ação, sua práxis, em valores como reconciliação, perdão, misericórdia, compaixão, solidariedade, amor e caridade, você está no horizonte da espiritualidade, comum a todas as tradições religiosas. E quando você está com o coração cheio de espiritualidade, e não de religião, você promove a justiça e a paz.
Os valores espirituais agregam pessoas, aproxima os diferentes, faz com que os discordantes no mundo das crenças se deem as mãos no mundo da busca de superação do sofrimento humano, que a todos nós humilha e iguala, independentemente de raça, gênero, e inclusive religião.

Em síntese, quando você vive no mundo da religião, você fica no ônibus. Quando você vive no mundo da espiritualidade que a sua religião ensina  ou pelo menos deveria ensinar, você desce do ônibus e dá um ovo de páscoa para uma criança que sofre a tragédia e miséria de uma paralisia mental.
Ed René Kivitz, cristão, pastor evangélico, e santista desde pequenininho
Obra: Futebol arte de Romero Brito

sexta-feira, 2 de julho de 2010

ACABOU O CARNAVAL...



Caros amigos gostaria de, primeiramente, me desculpar pelo lapso temporal entre a última postagem no blog e este nosso bate-papo; devido ao trabalho que estou realizando, somado a minha limitação genética (todos da minha família são um tanto quanto lentos em pensar e agir, parecemos um PC 486, realizamos uma única tarefa, se abrir uma nova janela trava tudo...).

Bem, vamos ao que interessa...

Hoje, 02 de Julho de 2010, estamos vivendo um dia estranho, um clima de desolamento, no entanto, nem todos têm o mesmo motivo para encarar o dia de hoje como se fosse a primeira segunda-feira depois do término de férias, você acorda e tudo começa errado, só que hoje não podemos culpar o cachorro que sujou isso ou mordeu aquilo, temos sim... FELIPE MELO...

Como uma pessoa tão criticada por todos, e olha que eu não acompanho futebol, mas o Brasil em coro cantou a bola, o Dunga não ouviu; e fez pior... Não convocou o Neymar nem o Ganso por princípios, mas futebol tem princípios??? Não chamou o Ronaldo Gaúcho em virtude de um fato antigo, onde ambos protagonizaram um fiasco em um GreNal ( esse chapéu saiu caro...).

Circula um e-mail declarando abertamente que a gigante NIKE tem seus próprios interesses e já decidiu os vencedores das Copas desde 98, onde ocorreram aqueles infortúnios com nossa Seleção frente a França (considero presepadas de mercenários que nunca explicaram nada a ninguém, e até hoje gozam dos lucros dessa suposta negociação) e segundo essa mensagem, quem fatura essa copa são nossos “Hemanos” Argentinos, isso explica o ápice da arrogância de Maradona, que poderá ser o próximo Presidente da arruinada irmã no continente e manter uma imensidão de pessoas alienadas por mais 4 anos, vivendo, como sempre, no pão (haja português em Buenos Aires) e circo, onde Dieguito fará o papel do ”Arrelia” contemporâneo...

Para quem não é muito fã de futebol já está bom, senão serei traído pelos meus princípios (como Dunga também foi)...

Voltando ao clima de “segundona brava”, minha frustração se resume a pisada na bola que o Dunga deu. Perder na final tudo bem... será no Domingo mesmo, estarei de folga tomando umas cervejas e preocupado com a segunda-feira (olha ela aí atrapalhando novamente)...

Mas o cara conseguiu atrapalhar a esticada de terça-feira, e por esse motivo os Guerreiros apatetados me deixaram chateado. Patriotismo da forma que vemos em época de copa só é bom para a BRAHMA, SAMSUNG, MIZAEL e o BRUNO do Flamengo...

Ahhh, para o Congresso Brasileiro também...

Então o Carnaval acabou; minha terça se foi (e agora???) mas vou levando, e seria muito bom que alguns também fossem preocupados nessa proporção que muitos, como eu, ficaram preocupados; Brasil a parte, um suspiro de consciência em nosso povo não traria o Hexa em 2014, mas até lá, teríamos uma sociedade mais justa, esclarecida, digna de vitória, orgulhosa de indivíduos valorosos, com exemplos positivos...

Enquanto isso, vamos culpar o Felipe Melo, o Dunga... E torcer para o Bruno??? Não em defesas na meta do Flamengo, mas para que não aproveite esse dia azedo (sem alusão a qualquer fruta cítrica) e decida a tentar uma carreira no exterior, como seus amigos, Adriano e Wagner Love, e hoje mesmo atravesse alguma fronteira do Brasil sil sil!!!

Muita luz a todos nós...

Fred Domingos


Obra: Auto-retrato de Van Gogh 
(o fundo laranja e autor não são mera coincidência)