SEJA BEM VINDO (A)!!!

O objetivo deste Blog é a interação entre as mais variadas formas de Arte, Consciência através do conhecimento e a busca por um crescimento Espiritual, em um aprendizado através da realização das obras e vida de seus autores.

quinta-feira, 1 de abril de 2010

ZEITGEIST O FILME





“I don’t know what god is, but i know what he isn’t.”


Caros amigos, pensei e repensei por várias vezes comentar sobre esse intrigante documentário no Blog, e certamente, depois de assistirem, vocês entenderão o porquê…

Há milênios, a humanidade possui inúmeros sistemas de crenças, alguns monoteístas, outros politeístas, outros até panteístas; muitos baseados em etapas, momentos, idas e vindas (encarnações) para um engrandecimento do espírito, outros menos alegóricos e mais imediatistas, limitando nossa existência a essa vida e seu livre arbítrio, no “aqui se faz, aqui se paga”.

O que acho interessante é que, na esmagadora maioria desses sistemas religiosos, o homem sempre é tratado de forma inferior, imperfeita e apartada, tanto a Deus, como o restante da criação…

Sendo assim, gostaria de salientar e comentar a primeira parte, e considero como principal e elementar ao restante documentário, onde um comparativo aos dogmas da maioria das religiões é, de forma direta e de cunho científico, desvelada. Independentemente de credo, qualquer indivíduo, depois de ponderar os argumentos apresentados, passará a questionar-se sobre muitas posturas de seu cotidiano.

A maior questão, sem dúvida, baseia-se na imposição de dogmas, padrões de comportamento e a Dualidade através do MEDO, sim…

…quando pensamos em algo, invariavelmente, o medo é a maior ferramenta de controle mental, e se esse “algo” tem, em sua entrelinha, algum conflito de interesses, seja político, religioso, financeiro/monetário, etc.; a humanidade está condicionada a ter medo, medo da violência, medo do terrorismo, medo do “Leão” do imposto de renda, medo de ficar sozinho, medo de casar, medo de pecar, medo, medo e mais medo…

Somos aqueles ratos, “cobaias” em laboratório, correndo, durante nossa existência, na grande roda do Medo.

Ressalto que, em momento algum, estou fazendo qualquer apologia ao Anarquismo, ou outra forma de caos social, pois já vivemos dentro dele; apenas sugiro uma nova forma de encarar a vida, pois continuaremos a pagar impostos, votar em políticos, tomar ou ser tomado em casamento, criar nossos filhos, porém, conscientes de nossa soberania e livre arbítrio; cientes da maravilha da vida, sua importância, no agora, pois nossa vida se passa no agora, não no passado ou futuro, e principalmente, vivendo em harmonia com outras pessoas, e todo restante da criação, afinal somos parte desse infinito… “O TODO”, “A FONTE”.

Após essas argumentações, reputo importante o conhecimento do significado do termo ZEITGEIST, haja vista, em nosso idioma não exista uma única palavra que defina a expressão, ou seja, segundo pesquisa no Wikipédia:

Zeitgeist

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Nota: Para outros significados de Zeitgeist, ver Zeitgeist (desambiguação).

Zeitgeist ( (audio); pronúncia: tzait.gaisst) é um termo alemão cuja tradução significa espírito de época, espírito do tempo ou sinal dos tempos. O Zeitgeist significa, em suma, o conjunto do clima intelectual e cultural do mundo, numa certa época, ou as características genéricas de um determinado período de tempo.

O conceito de espírito de época remonta a Johann Gottfried Herder e outros românticos alemães, mas ficou melhor conhecido pela obra de Hegel, Filosofia da História. Em 1769, Herder escreveu uma crítica ao trabalho Genius seculi do filólogo Christian Adolph Klotz, introduzindo a palavra Zeitgeist como uma tradução de genius seculi (Latim: genius - "espírito guardião" esaeculi - "do século").

Os alemães românticos, tentados normalmente à redução filosófica do passado às essências, trataram de construir o "espírito de época" como um argumento histórico de sua defesa intelectual.

Concito aos senhores, após conferirem esse documentário polêmico, analisem seus aspectos filosóficos, e concluam se estamos vivenciando, ou não, uma transição de Eras, não o “Fim do Mundo”, mas um despertar, em efeito dominó com progressões geométricas na humanidade, um verdadeiro despertar para a nova humanidade.

Gostaria muito que todos, após a conclusão pessoal, postassem suas opiniões e críticas sobre o assunto.

Um grande abraço.

Fred Domingos

2 comentários:

  1. Ansiosa para o início do novo. Legal seu blog Fred. Vou vir sempre aqui. :) paz.

    ResponderExcluir
  2. O documentário é assustador...expõe fatos com uma clareza assustadora...e é tão intensamente possível que seja verdade, que nos joga na frente do espelho com a sensação de estar vendo a si mesmo com cara de palhaço....Que mundo cão!!O que vamos deixar pras próximas gerações se não ensinarmos a pensar por elas mesmas???Como escapar desse jugo econômico-político??? UAU !!! Tarefa hercúlea!!!Deus nos proteja!!!!

    ResponderExcluir

Bem vindo ao meu Blog. Seu comentário é muito importante pra mim!!! Caso queira receber as atualizações é só cadastrar no canto direito no TAG "RECEBA POR E-MAIL". Obrigado e volte sempre!!!